Amantino Alves da Silva (2001 a 2005)

Valorização do associado

Em sua gestão, Amantino Alves da Silva aprimorou o processo de informação da Associação e criou o Prêmio Notorius, como forma de homenagear e valorizar os associados. Confira um pouco do seu relato.

INÍCIO DIFÍCIL – Como todos os pioneiros que tiveram que conquistar o seu espaço no comércio, o seu início também foi muito difícil. “Cheguei aqui quando a Usiminas estava iniciando o processo de fabricação, e assim como outros, montamos um negócio de secos e molhados na Avenida 28 de Abril. A cidade foi crescendo, melhorando a qualidade de vida e o comércio sempre acompanhou esse crescimento. Tinha uma vantagem naquela época: todos compravam e consumiam produtos daqui, dando preferência aos comerciantes locais. A fidelidade fazia com que o dinheiro ficasse aqui”.

REESTRUTURAÇÃO FINANCEIRA – Implantou um modelo de gestão administrativa que, na época, reestruturou a Aciapi. Após a construção da sede, era preciso dar uma resposta urgente ao associado, que havia colaborado com aquele desafio. “A gente trabalhava com metas, e isso elevou até o quadro de associados da entidade. Existia uma preocupação na Aciapi com a questão financeira, a construção da sede tinha deixado compromissos de pagamento, como, por exemplo, o leasing do elevador, e por isso tínhamos que buscar soluções para equilibrar as despesas. Conversei com os diretores e cada um deu sua contribuição, e com pouco mais de um ano de ajuste conseguimos reequilibrar a questão financeira da Aciapi”.

INFORMATIZAÇÃO E INFORMAÇÃO – Foi implantado um novo sistema de informação, e comprados novos equipamentos para atender todas as demandas. “Foi um momento em que todos investiam em comunicação e na informatização dos dados, e isso foi útil para controlar as nossas ações e para o que queríamos planejar nas áreas de atendimento e contábil”.

HOMENAGEM E RECONHECIMENTO – O Prêmio Notorius foi criado para dar credibilidade ao trabalho dos associados. “Era uma forma de acabar com os aproveitadores que vendiam diplomas a torto e a direito na cidade, e que deu certo. E com isso aumentamos, inclusive, a receita da Aciapi. E espero que isso fique de exemplo para os próximos 50 anos, pois significa que o empresário, para chegar onde quer, tem que estar sempre preparado para enfrentar a concorrência”.

NO CAMINHO CERTO – “Começar uma vida nova em Ipatinga valeu a pena. Hoje, tenho meus filhos formados
e trabalhando, e a cidade, no geral, evoluiu muito, assim como a Aciapi. A evolução foi visível e a Aciapi continua no caminho certo. Mas não podemos cruzar os braços, porque o nosso município não vem acompanhando essa tendência de mirar o futuro. A economia está estagnada. A Aciapi, para mim, é uma família. Todos os presidentes e diretores trabalham como voluntários, desinteressadamente. E quanto maior for a sua participação, mais frutos iremos colher para a associação comercial”.



Cadastre-se para receber nossas informações

Fique informado sobre notícias, promoções, cursos, eventos, palestras e muito mais...
CADASTRAR
close-link