José Osmir de Castro (1989 a 1991)

Época de transição

Durante o mandato de José Osmir de Castro como presidente da Aciapi, a cidade e o comércio viveram as dúvidas e incertezas da privatização da Usiminas. Ele lutou por melhorias básicas para o comércio, como a organização do estacionamento, principalmente no Centro da cidade. E mais ainda, buscou a aproximação e um entendimento maior do poder público com a associação comercial de Ipatinga.

BOA ACOLHIDA – Antes do comércio, José Osmir de Castro trabalhava na Petrobrás, atendendo todo o Vale do Aço. Ele percebeu que a região estava em ritmo de crescimento acelerado, quando recebeu uma proposta para morar em Ipatinga. “Apareceu uma oportunidade para me tornar empresário, na área de postos de combustíveis, e a cidade me acolheu muito bem. Meu começo na Aciapi foi como tesoureiro. O Maurício Guerra me convidou para figurar no quadro de associados da Aciapi. Nessa época, a entidade funcionava em uma casa no antigo bairro Contingente, e a minha escolha como presidente foi na sucessão do Helvécio Thomaz”, resumiu.

ESTACIONAMENTO ROTATIVO – José Osmir de Castro lembra que Ipatinga era uma cidade bem ranqueada
em arrecadação, mas ainda precisava de melhorias básicas. “Houve um momento em que precisei convocar os empresários para lutar por algumas ações importantes, tais como o Faixa Azul e o combate a expansão do comércio informal. Um estudo de viabilidade técnica do Faixa Azul havia sido feito, e nós ajudamos na sua implantação, principalmente no Centro de Ipatinga. Os comerciantes e funcionários estacionavam os carros nas ruas e o consumidor ficava a ver navios”, frisa.

REDUÇÃO DE IPTU – Em sua gestão, José Osmir também convocou os comerciantes para irem até a porta da Prefeitura de Ipatinga, reivindicar a redução do preço do IPTU. “Haveria um aumento exorbitante e absurdo do imposto, por isso pedi uma audiência com o prefeito. Foram mais de 17 horas de reunião e nós conseguimos um grande desconto no IPTU, o que acabou não impactando nas contas do município. Depois disso, houve uma aproximação e um entendimento maior do poder público com a associação comercial de Ipatinga”, afirma.

PRIVATIZAÇÃO DA USIMINAS – O período que antecedeu a privatização da Usiminas ocorreu durante o mandato de José Osmir de Castro na Aciapi. “Depois de muita polêmica, tínhamos que ter uma garantia para o município. A associação participou de tudo, inclusive concordou que o próximo presidente da empresa, após a privatização, deveria ser uma pessoa conhecida de todos, identificada com a comunidade, como de fato veio a acontecer com a indicação do engenheiro Rinaldo Campos Soares, figura importante na história do nosso município”, conta.

BEM ESTRUTURADA – “A vida é um fato, uma passagem interessante. A gente conhece o passado, vive o presente e não sabe nada do que vai acontecer no futuro. O bom é que estou vivendo as comemorações dos 50 anos da Aciapi e pude perceber que a entidade existe bem estruturada, participante, e que fomos um elo que não deixou essa corrente arrebentar. O associativismo é isso. Cada um faz uma parte e a entidade cresce. E será assim nos próximos 50 anos”, acredita.



Cadastre-se para receber nossas informações

Fique informado sobre notícias, promoções, cursos, eventos, palestras e muito mais...
CADASTRAR
close-link