Empresariado discute demandas do Vale do Aço com vice-governador

A classe empresarial de Ipatinga e região esteve reunida na sede da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de Ipatinga (Aciapi) e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ipatinga para dialogar com o vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant. Durante o café da tarde, realizado na quinta-feira (28), foram discutidas questões do desenvolvimento socioeconômico e ações do governo voltadas ao Vale do Aço.

No encontro também estavam presentes: o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Marco Aurélio Barcelos: o deputado federal Hercílio Diniz (MDB), entre outras autoridades locais e demais representantes da sociedade civil organizada. Durante o evento, o vice-governador recebeu das mãos do presidente da Aciapi, Cláudio Zambaldi e do presidente da CDL de Ipatinga, José Carlos de Alvarenga, uma carta de reivindicações de demandas para a região.

Entre os principais pontos destacados no documento estão a recuperação emergencial da pista do Aeroporto Regional do Vale do Aço, bem como reconstrução por completo; intermédio com o Governo Federal para celeridade nas obras de duplicação da BR-381 Norte; retomada das obras da MG-760; normalização dos repasses constitucionais aos municípios, entre outros pontos. O vice-governador garantiu que estes pontos de gargalo do desenvolvimento da região estão na agenda do governo de Minas.

“A licitação do aeroporto será feita, o recurso já está assegurado e os voos devem ser retomados entre abril e maio. A BR-381, que talvez seja a principal demanda, está bem encaminhada. O governador do estado tem força política para reivindicar uma obra que já passou da hora de estar pronta. Estivemos com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e cremos que em menos de um mês teremos uma solução definitiva. Claro que há outras prioridades, mas temos estas duas como principais travas para o desenvolvimento desta região que tem um enorme potencial”, salienta Paulo.

O representante do governo ainda declarou que o foco inicial da nova gestão é equilibrar a balança. “A primeira contribuição da Administração de Minas é equacionar as contas. O governo está devendo municípios, servidores, fornecedores. Esta onda de inadimplência gera consequências deletérias na economia. No caso dos municípios, a solução está bem próxima. Iremos assinar um acordo com a Associação Mineira de Municípios (AMM), dentro de 10 dias, prevendo a regularização do repasse desde fevereiro, o pagamento referente a janeiro será pago em seguida e o acumulado até dezembro dividido em até 30 parcelas”, explica o vice-governador.

Para Paulo, o cumprimento da agenda no Vale do Aço é fundamental para a aproximação do governo para com a realidade local. “Estamos dentro da proposta do novo governo de escutar o empresário, ponderando e  dialogando. Temos que encontrar em conjunto soluções viáveis com uma estrutura tributária racional, que não esmague os pequenos”, pontua Paulo.

O presidente da Aciapi, Cláudio Zambaldi, ressaltou a necessidade da participação da classe empresarial no campo político. “Hoje, o empresariado não pode ficar de fora das discussões que envolvem o setor público. Precisamos apresentar nossas pautas, as reivindicações, para que possamos auxiliar no desenvolvimento do município, bem como do estado”, avalia Cláudio.



Cadastre-se para receber nossas informações

Fique informado sobre notícias, promoções, cursos, eventos, palestras e muito mais...
CADASTRAR
close-link