Empresários avaliam como positiva a reativação do Alto-forno 1

A Usiminas realizou a reinauguração oficial do Alto-forno 1 (AF1) da usina siderúrgica de Ipatinga, na terça-feira (17). Desde o anúncio da reforma do equipamento, em maio de 2017, centenas de empregos foram gerados e a classe empresarial comemorou a retomada das operações.

Ao longo de 11 meses de obras, foram gerados 600 empregos diretos e indiretos, aproximadamente. A empresa estima que a reforma teve um investimento de R$80 milhões. O Alto-Forno 1 já opera em carga máxima e produz duas mil toneladas de ferro-gusa por dia.

O presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços (Aciapi), Cláudio Zambaldi, destaca que mesmo antes da reativação do alto-forno os efeitos positivos foram percebidos pelo mercado da região.

“Após um período de turbulência, a Usiminas está mostrando, novamente, bons índices de produção e de contratações. A reativação do alto-forno é um símbolo desta retomada do crescimento. Com isto há um aumento na geração de riquezas, o que reflete nas pequenas indústrias e comércio local, melhorando a economia de Ipatinga e do Vale do Aço de modo geral”, pontua Cláudio.

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ipatinga, José Carlos de Alvarenga, a cerimônia oficial de retomada do AF1 é um marco para um novo período.

“Desde o primeiro trimestre de 2017, a empresa apresenta sucessivos balanços positivos. Em dezembro do ano passado iniciou a amortização da dívida. Agora retornou com o funcionamento do primeiro alto-forno e há projetos de novos investimentos. São bons sinais de recuperação da principal indústria de Ipatinga para um novo momento em sua história”, analisa José Carlos.



Cadastre-se para receber nossas informações

Fique informado sobre notícias, promoções, cursos, eventos, palestras e muito mais...
CADASTRAR
close-link